Posted in Uncategorized on 09/03/2010 by drmaybe
Anúncios

Time-warp

Posted in Uncategorized with tags on 01/03/2010 by drmaybe

A Mª João Pires, não é essa, a outra, encontra sempre uns textos que são viagens no tempo e que dão verdadeiro significado à palavra “progresso”. As gajas são pra ficar em casa a parir, os gajos inseminam e trabalham por um salário miserável que dê para criar um exército de mão de obra barata, mas não dessa que vem de fora contaminar a nossa sociedade de identidade imutável.

we are “a” family

Posted in Uncategorized with tags on 17/02/2010 by drmaybe

Está tudo dito no post do Tiago Ramalho. Achei curiosas as bandeiras negras e as saudações de braço esticado, assim como uma revisitação ao passado, uma viagem temporal elucidativa de quem são as pessoas que acham democrático votar a liberdade dos outros. Eu por mim também voto, por exemplo, a concordata e toda a descrição de casamento no Código Civil.

video cortesia do terrorista

a cruzada

Posted in Uncategorized on 08/02/2010 by drmaybe

Não consigo aceitar que a resposta a radicalização islâmica possa ser a radicalização de posições como a proibição de minaretes e uso individual de sinais exteriores de religiosidade, mesmo quando estes são extremos. Conseguiremos sempre encontrar paralelismos confrontando a nossa cultura com a dos outros. À burqa podia-se contrapor por exemplo  a auto-flagelação, que no mundo cristianizado é, apesar de muitos acharem um mediavialismo, aceite sem grande discussão. Lembro-me agora das procissões de Páscoa que são transmitidas de locais remotos como as Filipinas.

Os muçulmanos não são todos extremistas e nós não podemos ser todos cruzados. A restrição à livre manifestação de religiosidade não pode ser a resposta a extremismos. A liberdade religiosa é um direito, e digo isto contra mim que fui apontado, ostracizado e insultado por me identificar como ateu em países muçulmanos, mas também cristãos.

A situação de uma mulher que usa a burqa contra vontade será mais facilmente combatida quanto mais ela se puder movimentar na sociedade e a informação lhe chegar. Num país onde a burqa seja proíbida, além de uma provocação evidente, o mais certo é a mulher que é obrigada a usá-la deixar de poder saír de casa, ficando logicamente mais isolada.

Creio sinceramente que a informação, a discussão e a liberdade são os caminhos para quebrar os ciclos violentos que se adivinham. O afastamento dos Talibans no Afeganistão não deram mais direitos às mulheres afegãs e a “imposição da democracia” no Iraque prejudicou a situação da mulher Iraquiana.

Assim não acredito em proibições inuteis – se um dia uma parte significativa da população Suíça for muçulmana ninguém se vai importar com uma lei anacrónica, e a maioria da população francesa muçulmana não tem como raíz cultural o uso da burqa.

Aqui fez-se a separação da igreja e do Estado, não se acabou com  a Concordata, bem sei que não temos um complexo colonial por parte de países muçulmanos, mas além do César das Neves não temos fundamentalistas perto do poder. Tudo sem proibir.

“clássicos modernos”

Posted in Uncategorized on 25/01/2010 by drmaybe

grandes causas

Posted in casamento civil, uma trabalheira on 30/12/2009 by drmaybe

Nesta altura de fazer balanço não posso deixar de realçar a importância que os referendos podem ter na nossa democracia.

Por isso fica aqui o apelo para a assinatura desta petição que tem como objectivo referendar o casamento entre pessoas de sexo diferente.

“Concorda que o casamento possa ser celebrado entre pessoas de sexo diferente?”

(encontrei n’as moscas do costume assim por acaso)

planos para um feliz natal

Posted in Uncategorized with tags on 24/12/2009 by drmaybe