Archive for the controlo de qualidade já Category

Etiqueta de balneário

Posted in coisas que interessam e tal, controlo de qualidade já, direitos cívicos on 29/03/2010 by drmaybe

Das coisas que mais aborrecem nos balneários do ginásio é o uso de desodorizante como indicado pelo fabricante. NÃO É PRECISO!  Basta um pouco debaixo dos sovacos, ok?

o carro, o autocarro e as perninhas

Posted in controlo de qualidade já on 26/07/2009 by drmaybe

Com o aumento da qualidade de vida e (algum) progresso económico/endividamento as pessoas habituaram-se a ter no carro uma extensão do seu próprio corpo como se fosse um direito absoluto. A construção desenfreada de autoestradas e o mau planeamento urbano, em particular nos subúrbios, fez também com que o carro seja cada vez mais fetichizado.

Já morei nos subúrbios de Lisboa, já morei no centro trabalhando nos subúrbios e já trabalhei no centro, vivendo no centro. Vi a evolução da mobilidade na região de Lisboa na ótica do utilizador, desde meados dos anos 80. A região de Lisboa e em particular o concelho de Lisboa dispõem de uma rede de transportes muitíssimo mais eficiente da de há 25 anos. Há concerteza falhas e “ângulos mortos” na rede de transportes públicos, por isso percebo que determinados em certos percursos faça sentido o uso de carro próprio e que também em determinadas profissões o seu uso seja indispensável. Não compreendo no entanto que num percurso suburbano em hora de ponta um comboio tenha sempre lugares sentados quando na estrada que faz aproximadamente o mesmo percurso esteja entupida de carros com um utilizador apenas.

Também só se pode exigir melhores transportes quando se faz uso deles, a maior parte das vezes quem fala mal dos transportes públicos é quem não os utiliza, seja porque tem de andar 10 ou 20 minutos a pé. A minha pergunta é: o stress e o tempo passado no trânsito é uma melhoria na qualidade de vida?

Um percurso que em 1985 demoraria 60 minutos, pode demorar hoje, por via de melhores ligações e extensão do metro de Lisboa, 40 minutos. Percursos médios no centro de Lisboa demoram 30 minutos em transportes públicos.

Toda a gente tem uma vida complicada, horários a cumprir mas uma atitude cívica quer dizer que se pensa em termos de comunidade em vez de conforto próprio. A exigência de melhores transportes também só pode ser feita quando os mesmos são usados e o uso do carro próprio não empecilha a fluidez dos autocarros e elétricos.

Dito isto, só posso pensar que as políticas de transporte no concelho de Lisboa têm de ser feitos em articulação com os concelhos limítrofes, sendo estes os grandes responsáveis por falta de planeamento e na articulação de comboios com redes de transportes suburbanos. Também que o hábito do uso do carro próprio só pode ser combatido com medidas dissuasoras do mesmo, e serão sempre impopulares.

Lisboa seria uma cidade com uma qualidade de vida muito melhor se os passeios não estivessem sempre ocupados pelos carros, se muitos dos percursos de ligação fossem feitos a pé, e se o carro fosse usado com parcimónia.

um campari SFF

Posted in controlo de qualidade já on 07/07/2009 by drmaybe

mesmo a propósito

Posted in controlo de qualidade já on 30/03/2009 by drmaybe

do post anterior, ler aqui o artigo do Pedro Marques Lopes (via WAT)